Bendito o fado de ser fadista!

Não há género definido na palavra fadista, o que me encanta, sendo que a alma e o corpo são igualmente sagrados para que o fado se cumpra no canto, ou não fôssemos todos, homens e mulheres, iguais no essencial: o desejo profundo de amar e ser amado, de igual para igual.