Se as ‘rapidinhas’ também podem ter lugar, a excitação sem pressas é mesmo a chave mestra para o prazer sexual delas e deles. Até porque há orgasmos sem grande história e envolvimentos sensuais, excitantes e satisfatórios que não envolvem penetração, nem orgasmo. O prazer da descoberta dos corpos pode ser muito mais amplo, interessante e rico do que os atos performáticos e pouco criativos dos filmes porno. E, no jogo do erotismo, é importante estimular todos os sentidos e explorar mais a pele e outras hipóteses de satisfação erótica e sexual do que apenas os genitais. Como chega a comentar a psicoterapeuta e sexóloga Marta Crawford: “Há orgasmos que parecem arrotos ou espirros, no sentido em que são obtidos de uma forma muito rápida, apressada e ninguém se lembra deles.” A conversa entre o jornalista Bernardo Mendonça e Marta Crawford começa desta vez por aqui: A excitação como o melhor condimento para o sexo

Freud dizia que quando nos deitamos na cama com alguém estão pelo menos seis pessoas envolvidas. Os dois elementos do casal mais os pais dos envolvidos, já que carregamos de alguma forma para a intimidade, a cultura com que crescemos e seus preconceitos e dogmas. Quem traz essa ideia para a conversa é Rita Machado, de 47 anos, profissional da área da comunicação que aqui fala da sua relação com o corpo e o prazer ao longo dos anos. Para Sara Ribeiro, de 32 anos, produtora de conteúdos, a excitação é o ingrediente principal do prazer. “É o combustível da coisa.” E conta-nos como com a maturidade começou a perceber melhor o que a excita mais.

Pode seguir este podcast também no Spotify, Soundcloud e Apple Podcasts

crónica —— QUARTO DOS HÓSPEDES

Helena Ales Pereira

Em que é que a minha liberdade afeta a tua vida?

É difícil crescer numa sociedade como a portuguesa (infância e adolescência nos anos 70, 80…) e não sermos castradas por uma série de mitos educacionais, sociais, religiosos e até físicos. Durante muitos anos, achava que era “anormal” por ter muita curiosidade sexual e sentir-me excitada sexualmente por vários fatores, desde que era criança.

Ler mais

crónica —— dentro de mim

Marta Crawford

A amante do tenente

Naqueles encontros, o tempo parava. A pele de ambos ficava enrubescida, colada, as mãos interlaçavam-se, os corpos dançavam e as línguas saboreavam-se. Por instantes, mesmo que ele nunca entrasse nela, os corpos fundiam-se num só como num lamento.

Ler mais

A forma como temos prazer com determinada pessoa pode mudar muito se passarmos a ter nova parceira ou parceiro sexual. A conjugação dos corpos, os novos encaixes e vontades mudam a aritmética do prazer e das zonas erógenas.

Bernardo Mendonça

ENTREVISTA

Albano Jerónimo

Vivemos numa sociedade que no Instagram vende corpos perfeitos, vidas perfeitas e, de repente, estares em frente a uma pessoa que te diz ‘olha não, eu não sou perfeito, eu estou torto” tudo isso adensa um possível contacto, uma possível relação. Acho que é tudo muito mais profundo, mais íntimo.

Ler mais

satisfação sexual

Pode-se definir pelo bem-estar sexual individual (prazer, sentimentos positivos, orgasmo, desejo, frequência das atividades sexuais…) e bem-estar mútuo (dimensões relacionais – romance, reciprocidade, intimidade, criatividade, prazer mútuo como componente crucial) E em ambos os sexos a satisfação sexual é uma sensação que deriva de experiências sexuais positivas, mas não da ausência de conflitos ou disfunções.

Patrícia Monteiro Pascoal , Isabel de Santa Bárbara Narciso & Nuno Monteiro Pereira , Journal of Sex Research (2013).

crónica —— QUARTO DOS HÓSPEDES

Isabel Freire

O manifesto anti-terceiro sexo, de Dantas

Neste terceiro sexo, pensado há quase cem anos, estão questões essenciais da diversidade e da igualdade, sexual e de género. Dantas diz-nos em As Inimigas do Homem, que era menos perigoso pôr uma arma nas mãos femininas e deixá-las – às mulheres – fazer a guerra, de que permitir-lhes julgar em tribunal, operar numa clínica, discursar no parlamento, pilotar aeroplanos, ou governar países.

Ler mais

crónica —— QUARTO DOS HÓSPEDES

Lisa Vicente

Um Salto em frente

Mais uma discussão, mais um teste de gravidez. Desta vez decido que é o último. Telefono e marco uma consulta para o dia seguinte. Efeito anestésico provocado pela ansiedade destes últimos dias.

Ler mais

A língua é a base de todo o paladar e a boca é uma das partes mais sensíveis e mais versáteis do humano. Um beijo combina os três sentidos do tato, paladar e olfato. Além disso, favorece o aparelho circulatório, aumenta de 70 para 150 os batimentos do coração e beneficia a oxigenação do sangue. Sem esquecer que o beijo estimula a liberação de hormonas que causam bem-estar.

identidade sexual

Os homens idosos gays e bissexuais tendem a manter a sua identidade sexual escondida dos outros. Neste estudo foi possível demonstrar que tanto a ocultação da identidade sexual quanto o estigma/vergonha dos próprios, afetam significativamente a satisfação sexual e o relacionamento. Este estudo foi realizado pelo ISPA, em 2019, que contou com 110 homens gays/bissexuais com mais de 60.


José Alberto Ribeiro Gonçalves, Pedro Alexandre Costa e Isabel Leal (2019): Minority Stress in Older Portuguese Gay and Bisexual Men and Its Impact on Sexual and Relationship Satisfaction.

Normalmente pensamos na excitação sexual como uma forma de chegar ao orgasmo, não se pensa na excitação como um bem em si. A sua desvalorização faz com que as pessoas tenham pressa para chegar ao orgasmo.

Marta Crawford

crónica —— QUARTO DOS HÓSPEDES

Isabel Fiadeiro Advirta

Bloody Marys

E fui confirmar ao Google: os anúncios de pensos higiénicos continuam a escolher líquidos azuis ou transparentes para mostrar o incrível poder de absorção. Por outras palavras: nem quem quer ganhar dinheiro a recolher o nosso sangue quer que o mundo se lembre que é de sangue que falamos.

Ler mais

desejo sexual e ereção

O desejo sexual delas e a ereção deles são fundamentais para a sua definição de satisfação sexual e estes dois factores são importantes para ambos. Estes são os dados de um estudo de 2017 desenvolvido com casais portugueses heterossexuais com idades entre 18 e os 69 anos.

Patrícia M. Pascoal, E. Sandra Byers, Maria-João Alvarez, Pablo Santos- Iglesias, Pedro J. Nobre, Cicero Roberto Pereira & Ellen Laan (2017): A Dyadic Approach to Understanding the Link Between Sexual Functioning and Sexual Satisfaction in Heterosexual Couples, The Journal of Sex Research.

Nos estudos de Kinsey e de Masters e Johnson, algumas mulheres (embora numa percentagem mínima) conseguiam alcançar o orgasmo apenas a partir da fantasia, sem qualquer outro estímulo tátil.

O sexo ou a sexualidade é muito parecido com um menu degustação de um Chef. Quando o Chef nos serve os pratos, não diz que o último é melhor do que o primeiro, regra geral, diz para usufruirmos da experiência de cada prato. Quando estamos numa relação devemos usufruir na plenitude aquilo que é a experiência da excitação sexual.

Marta Crawford

“Temos autênticas ‘mulheres-Ronaldo’ silenciadas, que são as nossas heroínas do quotidiano”

Na semana em que se celebra o Dia Internacional da Mulher partilhamos aqui uma importante conversa sobre desigualdade de género que Bernardo Mendonça moderou em outubro de 2020, na redação do Expresso. Porque são muitos os estudos, indicadores, testemunhos e notícias a expor a fragilidade de direitos e de oportunidades com que as mulheres ainda vivem, neste “Ao Vivo na Redação” cinco mulheres discutem o que é urgente fazer e mudar no nosso país. E são elas: Maria do Céu Cunha Rêgo, jurista e ex-Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade do Governo de António Guterres; a presidente da associação FEM, Elisabete Brasil; a realizadora e ativista Raquel Freire; a investigadora da ICNOVA, Rita Basílio Simões; e a doutoranda em sociologia e autora do livro “Valente Valentina”.

Play Video

O menu desta semana tem “O Prazer” ilustrado, de Maria Hesse; “O Relatório Hite”, de Shere Hite; “O Amor Natural” de Carlos Drummond de Andrade e a série “Normal People”. Para consumir devagar!

Ler mais

Sabe como Marta Crawford e Bernardo Mendonça se tornaram amigos? E quais as dúvidas existenciais e sexuais de Fernando Alvim, Diana Duarte e respetivos ouvintes do programa Prova Oral, da Antena 3? Veja e ouça aqui a conversa sobre os bastidores do “Muito Mais Do Que Sexo” e não só…

Play Video
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on google