Um palco

Ambos se detiveram na busca da verdade na representação. Lyotard refere mesmo que actuar não pode acontecer sem sofrimento. Um sofrimento que não se ganha ali. Chama-se. Chama-se do interior do intérprete. Prepara-se o corpo e a mente de modo a que, durante o espetáculo se alcance essa “energia”, a energia certa que permita a ocorrência de uma série de pulsões, ativadas por tensões.