It takes two for tango

Parou no sinal vermelho e continuou a cantarolar a sua nova crush musical de Piazzola. Reparou num urinol público que estava na praceta. Era raro encontrar “sumidoros públicos” como aquele: sem portas, entrava-se, circulava-se e descarregava-se. Feito para homens, claro para “funccções naturaes, que a decência manda ocultar”, segundo o edital da Câmara Municipal de Lisboa de 1953. Nenhuma mulher se atreveria a dar uso aquele espaço, quer pela falta de condições, quer pela pouca higiene que apresentavam. Urinóis para homens, numa época em que as mulheres não faziam xixi fora de casa.