João Soares

“Recordo-me que o meu avô mandava o seu motorista – o encantador e fiel senhor Joaquim – conduzir até Alfeizerão, que na altura era a uma distância brutal, para comprar pão-de-ló para as namoradas. E eu sempre achei isso um modelo de romantismo. Confesso que também já fui a Alfeizerão comprar pão-de-ló.”