Um punho cheio de amor, outro cheio de ódio

Conheci o Marco Moreira em 2011. Estava condenado por homicídio e a cumprir uma pena no Linhó há 12 anos. A vida não é feita de bons e maus e um só homem pode ser capaz do melhor e do pior. E, como bem sabemos, as circunstâncias podem embalar um corpo para o abismo. Um abismo que se podia ler com detalhe no seu corpo fora da lei.