E é amarta-ssim perdidamente

E porque uma vida não cabe numa só crónica e uma crónica não chega a contar tudo sobre os quase nada do quotidiano que, por vezes, são tanto, retomo uma das histórias do meu último escrito nesta morada.