À pornografia me confesso

Só que enquanto o estímulo visual sabia bem no seu sentido mais simples, a verdade é que eu não me revia naquele tipo de sexo: desigual, violento, machista e normativo da realização “cinematográfica” às práticas interpretativas, sem conversas, sem risos, extremamente duro nas posições e maquinal nos gestos.