A Mãe

Sinto o frio macio da tua mão, minha Mãe de seda breve. Mãos de anéis a apertar os filhos contra o peito. Era como um espelho onde se fosse olhar. Ela velava perto do filho que dormia, e cândida sorria ao lírio entreaberto.