LIVROS

PATTY DIPHUSA E OUTROS TEXTOS 
—— PEDRO ALMODÓVAR

Eis Almodóvar em ácidos acabado de sair dos anos 80, e a expressar essa energia toda num só livro que celebra da maneira mais louca e esgrouviada a libertação sexual feminina. Como o realizador afirmou na época ao El País: “É o meu primeiro livro e, para aqueles interessados em psicanalisar-me, é o meu sincero e melhor auto-retrato.” O que não é pouco. Mas quem é Patty Diphusa? É uma estrela internacional do porno, que nunca dorme. Por isso tem muitas histórias para contar, razão que a leva a aceitar o convite do diretor de uma revista pós-moderna para escrever as suas memórias. Patty é uma rapariga cheia de vontade de viver, ingénua, terna e grotesca, invejosa e narcisista, amiga de toda a gente e sempre disposta a ver o lado melhor das coisas. Descarrilada, amoral, libidinosa, sexualmente insaciável e engenhosa, Patty fala-nos das suas desvairadas incursões pelas noites madrilenas, repletas de personagens de estranhos hábitos e vícios e expressa, a seu modo, uma visão do mundo extremamente crítica, cruel e comovente. Embora os seus relatos estejam cheios de felácios, cunilingus, penetrações diversas, inaugurações de galerias de arte, discotecas, táxis, fotonovelas porno, etc., no fundo eles contam-nos a vida de uma rapariga que foge da solidão, como qualquer outra pessoa, dotada de uma capacidade inesgotável para o prazer e com nenhuma capacidade para a decepção.

Título: Patty Diphusa e Outros Textos
Autor: Pedro Almodóvar
Editora: Quasi Edições
Edição: 1991 (1ª edição)
Preço: 14,95€


MIDDLESEX
—— JEFFREY EUGENIDES

Entre imigrações, descobertas e hermafroditismo e intersexualismo, encontramos Calliope Stephanides que, no ano de 1974, se apaixona por uma colega de turma. A sua paixão por uma pessoa do mesmo sexo e o seu não-desenvolvimento fisico, levam-na a pensar que não é uma rapariga “normal”. Neste brilhante romance, descobrimos que Calliope é, afinal, intersexual. Na época chamado de hermafroditismo. Como será descobrir que, afinal, apesar de sempre ter pensado ser rapariga, é também rapaz? Um livro de re-descobertas inquietantes do princípio ao fim. 

Título: Middlesex
Autor: Jeffrey Eugenides
Editora: Dom Quixote
Edição: 2002
Preço: 9,90€


A CASA GRANDE DE ROMARIGÃES 
—— AQUILINO RIBEIRO

Este é um dos melhores romances de Aquilino Ribeiro. Nesta obra conhecemos a história de uma família minhota e das suas oito gerações. Fala-se de analfabetismo, de superstições e de religião e aqui as personagens encontram sempre um lado caricatural. Mergulhamos na história, como se da nossa vida se tratasse. Um livro que carrega um erotismo inesperado através de um vocabulário distinto e rico. 

Título: A Casa Grande de Romarigães
Autor: Aquilino Ribeiro
Editora: Bertrand Editora
Edição: 1957 (1ª edição)
Preço: 16,90€


FILMES

DOCUMENTÁRIO: CRIP CAMP: A DISABILITY REVOLUTION

“Crip Camp” é um imperdível documentário que está nomeado para os Óscares de 2021 e que tem como produtores executivos nada mais nada menos que o casal Barack e Michelle Obama. Aqui fala-se de um certo acampamento, em Nova Iorque, criado para crianças deficientes. Só a ideia da segregação arrepia. As imagens pertencentes a esta fase foram filmadas em 1971 por um grupo chamado People’s Video Theatre. A segunda parte do documentário acompanha a vida de algumas destas crianças já na sua vida adulta. Onde contam as barreiras infindáveis que tiveram de ultrapassar, falam do quão se sentiram invisíveis e desprezados pela sociedade. Certamente um abrir de olhos para o preconceito, a exclusão e a importância de uma urgente mudança de mentalidades a favor dos direitos civis das pessoas com deficiência. Um documentário emocionante e necessário. Óscar para ele.

Título: Crip Camp: A Disability Revolution
Plataforma: Netflix
Escrito e Realizado por: Nicole Newnham e James LeBrecht
Estreia: 2020


SEIS SESSÕES

Nesta longa metragem, Mark O’Brien é virgem aos 38 anos. Porquê? Quando tinha seis anos contraiu poliomielite, o que o deixou com várias limitações físicas. A dado momento escolhe iniciar a sua vida sexual. Para isso, contrata Cheryl Cohen-Greene, uma terapeuta sexual que promete ajudá-lo ao longo de seis sessões a viver a sua sexualidade com prazer, através do lado sensorial. Este belíssimo filme sobre sexo, conta com a dose perfeita de humor e cumplicidade para nos deixarmos levar por esta história nada convencional, mas baseada numa história verídica. Nota para o desempenho excepcional dos atores John Hawkes e Helen Hunt.

Título: Seis Sessões
Realizado por: Ben Lewin
Estreia: 2012


LAURENCE ANYWAYS

Em “Laurence Anyways” descobrimos a história de um professor de inglês que a certo ponto encontra a coragem que lhe faltava para mudar de sexo. E revela essa vontade no seu dia de anos à namorada que, apesar de surpreendida, o apoia e o amor entre ambos permanece igual. Laurence conta-lhe os procedimentos para a operação e juntos enfrentam todo o processo e os tabus e preconceitos associados. Uma aventura maravilhosa sobre identidade de género, diversidade sexual e, acima de tudo, é um hino ao amor. Vão ver!

Título: Laurence Anyways
Realizado por: Xavier Dolan
Estreia: 2012


Raquel Porto —— videoilustração

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on google