Rita Redshoes

CANTORA E COMPOSITORA


“A maternidade contribuiu para uma nova dimensão do prazer”



A sexualidade é sempre uma celebração?
—— Nem sempre, mas devia ser! Quando não se está em paz e harmonia pode ser muito inquietante. A sexualidade é um caminho de autoconhecimento, descoberta, conquista e afirmação e como todos os caminhos, até chegar a um qualquer destino, há curvas e contracurvas.

A tua relação com o prazer e o corpo mudou depois da maternidade?
—— Acho que passei a ter uma visão do corpo diferente. Uma espécie de respeito extra e admiração. E isso contribuiu para uma nova dimensão do prazer. Tudo mais harmonioso e completo.

O feminismo tem sempre razão?
—— O feminismo é preciso. Ainda (até quando?). Tem razão quando defende os direitos, o respeito, as diferenças. E quando serve de alerta na educação de meninas e meninos para uma sociedade mais justa e coesa.

O baton vermelho é uma arma?
—— Pelos vistos continua a ser. Assim como uns sapatos vermelhos, para palmilhar mundo sem pedir licença.

Um sonho que sonhes com outras pessoas é sempre uma realidade?
—— Gostava que fosse, mas não é verdade, até porque os meus sonhos são bons e do bem. É que nem em sonhos é possível que seja tudo como eu quero. Mas sim, já tive a sorte de ter sonhos em comum, com um final feliz para todos!



Fotografia —— Augusto Brázio

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on google